Volta às aulas: como ajudar os filhos no início do ano letivo?

O início de fevereiro sempre indica a chegada do novo ano letivo. Nesse período, para muitas famílias, surge o desafio de garantir uma transição suave para seus filhos após as férias. Nesse contexto, o papel dos pais é crucial para que o início das aulas ocorra da forma mais tranquila possível. Sendo assim, é fundamental que escola e família trabalhem em conjunto para que essa transição aconteça conforme o esperado.

Os pais e responsáveis desempenham um papel fundamental no processo de ensino-aprendizagem, complementando o trabalho da escola e criando um ambiente favorável ao desenvolvimento acadêmico e emocional dos alunos. “A família dispõe de vastos recursos para oferecer suporte afetivo, um elemento crucial no processo de aprendizagem”, aponta Anderson Leal, consultor pedagógico da Conquista Solução Educacional.

A família também tem um papel importante na estruturação de rotinas, fundamentais para o processo educacional, principalmente para os mais jovens. Estabelecer horários fixos para os estudos, intercalados com momentos de descanso e atividades de lazer, contribui para a formação de um ambiente organizado, favorecendo o aprendizado. “A principal ajuda que a família pode dar é o estabelecimento de uma rotina consistente. Ao criar essa estrutura e respeitar o período de adaptação, os adultos fornecem ao estudante um suporte emocional primordial durante a transição de retorno às aulas”, destaca o especialista.

Segundo ele, a participação ativa dos pais na vida escolar dos filhos é frequentemente negligenciada, especialmente à medida que eles crescem. “No Ensino Médio, o envolvimento da família na vida escolar do estudante torna-se menos evidente. O trabalho deve ser colaborativo; não é viável que escola ou pais atuem sem o apoio um do outro”, afirma. O especialista recomenda que os pais conversem com os filhos sobre os estudos pelo menos duas a três vezes por semana, uma prática que pode melhorar a eficácia do aprendizado.

Além disso, a presença positiva e ativa na jornada educacional dos filhos é essencial para criar um ambiente motivador que estimula o aprendizado. Esse envolvimento evidencia para as crianças que a educação é valorizada por toda a família, promovendo uma abordagem mais segura e séria em relação à escola. “Por meio do exemplo familiar, os filhos percebem o valor atribuído a diferentes atividades. Por exemplo, a presença dos pais em eventos escolares, como apresentações, faz com que a criança reconheça a importância desses momentos e se sinta encorajada a se empenhar. O mesmo princípio se aplica aos estudos”, detalha Leal.

O especialista salienta que a desvalorização do processo educacional pela família pode ser internalizada pela criança, levando a um desinteresse que afeta negativamente o aprendizado e é frequentemente relacionado a um baixo rendimento do estudante, refletindo, inclusive, nas notas. “A presença dos pais na vida escolar tem inúmeros benefícios. É fundamental que esse envolvimento comece desde o início do ano letivo, minimizando as adversidades que o aluno pode enfrentar”, finaliza.

By Mirella Pasqual

Sou jornalista formada pela Universidade Positivo. Sou mãe do Benício e de três vira-latas, o Raj, o Thor e a Mia. Minha coluna fala sobre moda, empreendedorismo e saúde! Sejam muito bem-vindos 😊

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *