Leon Knopfholz é homenageado pela Academia Francesa

O curitibano Leon Knopfholz, escritor, músico, dançarino e ativista de causas humanitárias, será homenageado pela Divine Académie Française des Arts Lettres et Culture, em abril, em Paris, pelo conjunto de sua obra. A academia, que já premiou grandes nomes da música brasileira, como Martinho da Vila, reconhece não apenas as contribuições artísticas de Knopfholz, mas também seu compromisso humanitário e social.

A homenagem da academia francesa reconhece seu trabalho como um artista com grandes características e habilidades, além de um agente de transformação, cujo legado transcende o mundo da arte e abraça os valores da humanidade. Sua dedicação às causas sociais e seu talento artístico são exemplos de um indivíduo que busca construir um mundo mais justo e igualitário.

“Estou com o coração transbordando de emoção com a notícia desta honraria tão significativa da Divine Académie Française des Arts Lettres et Culture. Este momento representa muito mais do que um reconhecimento individual, é a celebração de uma jornada dedicada à arte, à cultura, à justiça social e à busca incessante por um mundo mais belo e humano”, comemora Leon.

Sua história é marcada por uma metamorfose artística. Seus livros, como “Do Outro Lado da Mesa”, “Silentes Confissões” e “Poesias Mafiosas”, conquistaram prêmios literários e lhe renderam uma cadeira na Associação de Cultura de Curitiba. Na dança, Knopfholz se tornou um excelente praticante de Tango, Salsa e Zouk, liderando o grupo de dançarinos voluntários “Máfia do Tango”, que leva arte e alegria a creches, hospitais e eventos beneficentes.

Na música, vertente artística mais destacada de sua carreira, Leon desponta como um prolífico compositor e também multi instrumentista. “O Que Restou?” constiui-se em uma balada agradável que brinca com profundas questões existenciais sob um refrão simples. Em “O Seu Jardim” Leon proporciona uma melodia agradável e uma letra que lida com o cósmico. “Burra” confronta versos poéticos a um bordão minimalista. Em “Tio Hostil”, transforma um incidente no trânsito em uma lição cívica.“Mamma Slivfkin “ traz a possibilidade de vida após a morte, dentre outras.

Em dezembro de 2023, em tributo a Paul McCartney realizado no Hard Rock Cafe, Leon fez questão de homenagear o ícone tocando as canções na mesma tonalidade vocal do cantor, uma tarefa para poucos.

Como presidente da B’nai B’rith do Paraná, organização judaica internacional, Knopfholz se dedicou à defesa dos direitos humanos universais, especialmente à memória do Holocausto, promovendo a convivência harmoniosa entre diferentes grupos sociais. Ele ainda estende seu compromisso humanitário às ações em prol dos refugiados que buscam acolhimento no Brasil.

O Prêmio Anual é uma outorga entregue a representantes de diversos países como reconhecimento por suas contribuições à cultura internacional, especialmente aqueles trabalhos alinhados aos valores e princípios difundidos pela França. A premiação é um estímulo para que mais pessoas atuem de forma significativa na propagação da cultura e na colaboração para a transformação da sociedade.

By Mirella Pasqual

Sou jornalista formada pela Universidade Positivo. Sou mãe do Benício e de três vira-latas, o Raj, o Thor e a Mia. Minha coluna fala sobre moda, empreendedorismo e saúde! Sejam muito bem-vindos 😊

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *