Eletron Energia renova certificação do Great Place to Work

A empresa destaque nos quesitos respeito, imparcialidade e camaradagem na avaliação, o que reflete a política da empresa de valorizar as pessoas

A Eletron Energia conquistou o certificado do GPTW (Great Place to Work – ou “ótimo lugar para trabalhar”, em tradução livre). O selo é concedido pela consultoria global às empresas que promovem ambientes de trabalho baseados em confiança, alto desempenho e inovação.

A certificação já reconheceu as melhores organizações para se trabalhar em 97 países em todo o mundo. Essa é a quarta vez que a Eletron Energia figura neste grupo seleto. O reconhecimento comprova a preocupação da organização com o ambiente de trabalho. A empresa, que atua no setor de eficiência energética, possui 30 colaboradores.

No levantamento, 100%deles atribuíram nota máxima para a companhia nos seguintes quesitos: respeito (instalações contribuem para um bom ambiente de trabalho) e camaradagem (é possível contar com as pessoas na empresa).

Para Ricardo Kenji, fundador e diretor da Eletron Energia, receber a certificação da GPTW é resultado de uma empresa que está preocupada com as pessoas. “Trabalhei em muitas empresas legais e por isso queria uma empresa legal. Nossa área de convivência possui biblioteca, mesa de ping pong, sinuca, pebolim, puffs para descansar, TV, café e copa com uma geladeira sempre cheia”, conta Kenji.

Inclusive, a preocupação com a saúde dos colaboradores é genuína. O cardápio servido na Eletron Energia é composto por alimentos integrais (biscoitos, pães e granola), açaí e açúcar demerara – mais saudável que a versão refinada – por exemplo. “Temos estagiários que moram em moradias estudantis que chegam cedo aqui para tomar café da manhã e fazem um lanche antes de ir para faculdade e desejamos que eles cuidem da sua saúde e que levem esse exemplo para sua vida pessoal”, relata Kenji.

Ele acrescenta ainda que além da alimentação saudável, a empresa incentiva o cultivo de bons hábitos como praticar esportes, manter a carteira de vacinação e os check ups em dia, realizar trabalho voluntário e fazer treinamentos (desenvolvimento pessoal). “Todas essas ações valem pontos e podem ser trocadas por jantares e viagens como uma forma de estimular os colaboradores”, comenta.

Faz parte da política de recursos humanos da Eletron Energia o investimento em pessoas, em todos os aspectos: desde os detalhes do kit de boas-vindas, passando pela cesta de Natal e por equipamentos de última geração.

“Quando alguém me falou de dor no pulso por conta do mouse, pedi para avaliar qual era o melhor produto do mercado. Hoje temos o melhor mouse do mercado. Trocamos todas as cadeiras para melhorar a ergonomia. Pesquisamos qual era o melhor filtro de água do Brasil para nossos bebedouros. Se a Eletron teve um crescimento muito acima da média do mercado, isso se deve a pessoas acima da média e para isso precisamos ter um ambiente onde essas pessoas queiram trabalhar”, argumenta Kenji.

Plano de carreira

Um estudo realizado pela Randstad, consultoria global de soluções de recursos humanos, que publicou um guia de tendências para 2024, que traz pontos de melhoria para as empresas que desejam atrair e reter talentos. Uma delas diz respeito ao plano de carreira. A pesquisa apontou que 30% dos trabalhadores brasileiros buscam outros empregos diante da falta de oportunidade para o crescimento. Na contramão, a Eletron Energia não possui apenas um plano de carreira, mas vai além: os colaboradores podem ser acionistas do negócio.

Um dos funcionários que se tornou “sócio da empresa” onde iniciou como estagiário, é Victor Moraes. Ele ocupa um cargo de gerência e possui ações da Eletron Energia. O colaborador ingressou na organização em janeiro de 2019 quando ainda era estudante de engenharia de energia e fomentava o sonho de trabalhar numa empresa de eficiência energética. A Eletron Energia é o primeiro emprego de Moraes e ele acredita que sua trajetória na empresa será duradoura.

Nestes cinco anos, as responsabilidades do engenheiro aumentaram na mesma proporção em relação às oportunidades e crescimento profissional. Um ano e oito meses após sua entrada na empresa, Victor Moraes já era coordenador de obras e mesmo antes de se formar, já exercia algumas rotinas de um engenheiro. Mais tarde, foi promovido a gerente. “Quando me formei, no final de 2020, assumi a responsabilidade técnica e passei a assinar os projetos da Eletron. Hoje, atuo também na área comercial e sou o primeiro contato da empresa junto aos clientes e prospectos”, conta.

Contudo, para Victor Moraes, as bonificações e o reconhecimento financeiro, não são os fatores que mais o estimulam a fazer carreira na Eletron. Para ele, o mais importante é o suporte que a empresa oferece para que ele seja reconhecido hoje como um nome relevante no segmento em que atua. “Desde a época em que era estagiário, adquiri conhecimentos de forma acelerada, o que não é tão comum entre meus colegas da faculdade. E continuo aprendendo, cada vez mais e agora também na área da gestão”, depõe Victor Moraes.

Graças ao incentivo de Ricardo Kenji, ele é o profissional mais jovem da América Latina a conquistar o Certified Energy Manager – CEM®, pela Association of Energy Engineers. “Essa é uma das conquistas profissionais mais importantes da minha vida. Também me orgulho em dizer que sou um dos 246 profissionais brasileiros certificados CMVP (Certified Measurement and Verification Professional), pela Association of Energy Engineers”, destaca Victor. Ele também concluiu recentemente um MBA na ESIC Business & Marketing School do Brasil. Todos os cursos foram custeados pela Eletron.

Todos os profissionais que querem crescer possuem oportunidade de estudar com suporte da Eletron Energia. Luis Henrique Silva Costa, de 34 anos, ingressou na organização na área de depósito e na execução de serviços gerais. Passou por outros cargos e hoje é líder de obras e cursa engenharia elétrica numa faculdade particular. As mensalidades são financiadas com auxílio da empresa.

“As portas começaram a se abrir quando fiz um curso de instalação de painéis. E tive todo esse crescimento profissional graças à confiança que depositaram em mim. Quando entrei na Eletron coloquei um objetivo grande, de cursar uma faculdade e logo serei um engenheiro porque as pessoas apostaram em mim. É difícil encontrar uma empresa que te ajude, de alguma forma, a crescer. Eu defino a Eletron como uma mãe, devido às oportunidades e benefícios que promove. E quando um colaborador mostra que quer crescer, a empresa dispõe a ajudar”, depõe.

O fundador da Eletron Energia destaca que a empresa valoriza o crescimento e que o desenvolvimento inicia já na fase dos estágios. “Aqui o estagiário aprende de verdade. Não contratamos estagiário para “tirar xerox”. Aqui vale a meritocracia, quem se esforça mais, quem aprende mais, quem se compromete é promovido. No último mês de dezembro tivemos o curso de mindfulness. E temos ainda duas pessoas terminando o curso de liderança na Dale Carnegie. Estamos sempre investindo em pessoas”, enfatiza Kenji.

Liderar pelo exemplo

No mundo corporativo, a expressão “walk the talk” é empregada para descrever o líder que, através do bom exemplo, é capaz de inspirar sua equipe e alinhar a cultura da organização com a estratégia necessária para realizar a melhor entrega possível. E Ricardo Kenji se enquadra neste perfil de liderança.

“Eu defendo muito que devemos ter princípios. E bons princípios podem ser mostrados em pequenas coisas. Eu lavo a minha louça igual todo mundo, por exemplo. O nosso seguro de vida tem a mesma apólice seja para quem ocupa um cargo de diretor ou de estagiário. Quando eu ganho um brinde, deixo para sortear entre todos. Temos que fazer o que é correto e justo, sempre. É essa semente que quero plantar no dia a dia na minha empresa”, justifica Kenji.

No próprio site da empresa, no menu “trabalhe conosco”, os bons princípios aparecem como valor inegociável e que faz parte da cultura organizacional.

Lifelong learning

“Pensar primeiro no longo prazo, depois no médio prazo e por último no curto prazo; se preparar para aproveitar as oportunidades que cruzarem seu caminho e aprimorar, ensinar, multiplicar”, são diretrizes que fazem parte da cultura organizacional da Eletron. Portanto, a aprendizagem contínua faz parte da rotina dos colaboradores da Eletron. Na síntese, essa ideia traduz bem o conceito de lifelong learning, que designa profissionais que acreditam que o aprendizado não tem data para acabar. Para além da conquista dos diplomas, é necessário adotar uma postura aberta ao conhecimento.

E o próprio Ricardo Kenji incentiva esse comportamento. Acessível, o fundador da Eletron pode ser encontrado na biblioteca. Ele e a maioria do time de liderança participam de um clube do livro, todos os meses. “Esse é um bom momento para que qualquer colaborador possa conversar comigo e discutir ideias sobre determinado livro”, diz Kenji.

As obras literárias, aliás, são uma ferramenta de aprendizado para o fundador da Eletron, que se inspira em líderes renomados para construir um ambiente organizacional saudável na própria empresa. Em artigo no Linkedin, ele fala sobre a leitura do livro “Onde os sonhos acontecem”, que conta a trajetória de 15 anos de Robert Iger, que ocupou o cargo de CEO da Disney. Um dos pontos altos da obra, na visão de Kenji, foi o fato do executivo assumir em uma reunião que havia cometido um erro, o que deixou os demais colaboradores à vontade para fazer o mesmo.

Ricardo Kenji também enalteceu a aproximação de Robert Iger a Steve Jobs porque queria aprender com o cofundador da Apple a liderar um time. “O livro mostra a importância de entender a cultura de empresas e os valores e de como desenvolver confiança é crucial para se construir algo de valor. E trago esse aprendizado para minha atuação na Eletron”, finaliza Kenji.

By Mirella Pasqual

Sou jornalista formada pela Universidade Positivo. Sou mãe do Benício e de três vira-latas, o Raj, o Thor e a Mia. Minha coluna fala sobre moda, empreendedorismo e saúde! Sejam muito bem-vindos 😊

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *