Como construir uma cultura de liderança sustentável?

Um dos passos é criar uma boa cultura organizacional, capaz de promover 22% de aumento na produtividade, diz pesquisa

O profissional que assume a responsabilidade de construir uma liderança sustentável tem a missão de promover o desenvolvimento do negócio conduzindo os processos de trabalho a fim de atender as necessidades da empresa, sem descuidar dos interesses dos colaboradores e do espaço onde todos atuam.

Não à toa, a autêntica liderança sustentável está intimamente ligada à cultura organizacional. Ao passo que um líder bem preparado auxilia no processo de motivação e engajamento das pessoas, a cultura organizacional cria o alicerce para que o comprometimento permaneça. A consequência dessa sinergia é o aumento natural da produtividade, que beneficia toda a hierarquia da empresa.

O conceito de cultura, aqui, envolve o entendimento de valores, crenças e percepções compartilhadas pelos funcionários e colocadas em prática no dia a dia da empresa. Trata-se de um conjunto de condutas, regras e padrões assimilados que interferem diretamente nos relacionamentos interpessoais e promovem o bem-estar na rotina produtiva.

Para Clodoaldo Oliveira, diretor geral da JValério, uma vez disseminada de uma maneira assertiva pelos líderes à frente do negócio, a cultura organizacional é reconhecida e reafirmada constantemente. “Cabe, então, aos dirigentes, não apenas definir a tríade propósito, missão e visão, como, também, implementá-la. Uma vez assimilada, a cultura organizacional se torna a mola motriz do trabalho, que, como consequência, traz melhores resultados”, observa.

Eficiência

E quando o clima organizacional é bom, o trabalho parece fluir de uma maneira mais leve. O ambiente favorável, onde todos parecem trabalhar em sintonia e na mesma direção, é consequência direta de uma cultura organizacional afirmativa, inserida por uma liderança preparada.

Um bom clima organizacional reflete no engajamento e na vontade de permanência dos colaboradores na empresa. De acordo com pesquisa realizada pela Gallup, o engajamento e comprometimento resultante da cultura organizacional bem implantada e acompanhada pelos líderes, também resulta em 48% na diminuição dos acidentes de trabalho; 37% nas faltas no trabalho; e 25% de redução na rotatividade.

A pesquisa traz ainda informações mais relevantes e que relacionam à cultura organizacional aos resultados porque é capaz de promover 22% de aumento na produtividade, 21% de aumento na lucratividade e 10% na retenção de clientes.

“É fundamental reforçar o papel, ainda, da comunicação eficiente entre as pontas da cadeia produtiva. Pensar em horizontalidade e diálogo é outro aspecto a se levar em conta quando se pensa em uma boa cultura organizacional e uma liderança realmente capacitada”, avalia Clodoaldo Oliveira.

Ele reforça que, a horizontalidade, que se frise, não deve ficar apenas na teoria. “Um bom líder deve estar atento às percepções e demandas dos colaboradores, pois muitas vezes, em uma posição de comando, o líder não sente as reais necessidades e entendimentos de quem está no chamado chão de fábrica”, acrescenta o diretor geral.

Como promover o desenvolvimento de dirigentes

A essa altura, você deve estar se perguntando: há um caminho mais curto para o desenvolvimento de lideranças no mundo corporativo? A resposta é sim! Soluções como o Programa de Desenvolvimento de Dirigentes (PDD) da JValério Gestão em Desenvolvimento, em parceria com a Fundação Dom Cabral (FDC), trazem a capacitação necessária para se chegar lá.

O objetivo do PDD é auxiliar empresas a se posicionarem estrategicamente por meio da otimização de processos. São seis módulos cuidadosamente elaborados para aprimorar as vendas e tornar o negócio mais competitivo.
Entre os temas, estão a evolução e gestão das mudanças nas organizações, a análise de cenários e a governança corporativa. Também há debates que envolvem inovação, sustentabilidade e internacionalização. O Design Thinking e a modelagem dos negócios também entram em cena, especialmente para fazer os líderes refletirem e serem mais assertivos na condução da empresa.

By Mirella Pasqual

Sou jornalista formada pela Universidade Positivo. Sou mãe do Benício e de três vira-latas, o Raj, o Thor e a Mia. Minha coluna fala sobre moda, empreendedorismo e saúde! Sejam muito bem-vindos 😊

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *