Cárie é a segunda doença mais comum no mundo

Higienização inadequada e consumo de doces são as principais causas do problema; professora do UniCuritiba dá dicas para melhorar a saúde bucal 

A cárie dental só perde para a gripe no ranking das doenças mais comuns do mundo e segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 2 bilhões de pessoas têm o problema. No Brasil, a doença afeta quase 90% da população.

A cirurgiã dentista e doutora em Odontologia Joyce Duarte diz que a cárie é considerada um problema de saúde pública e, embora seja causada principalmente pela falta de higienização bucal e por dietas ricas em açúcar, é agravada pela odontofobia.

“Muita gente tem pavor de ir ao consultório porque acha que vai sentir dor, mas é justamente por evitar as consultas regulares que os pacientes desenvolvem problemas mais graves e que, possivelmente, causarão dor”, diz a professora do curso de Odontologia do UniCuritiba – instituição que faz parte da Ânima Educação, uma das maiores instituições de ensino superior privado do país.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 55% dos brasileiros não vão ao dentista anualmente. O ideal, explica Joyce, é que se façam visitas semestrais. “O que se preconiza é um intervalo de seis meses entre as consultas, mas alguns pacientes com dieta rica em açúcar ou alto índice de formação de cálculo dental precisam reduzir esse tempo, conforme a orientação do especialista”, avisa a professora, aproveitando o Dia Mundial da Saúde Bucal (20/3) para fazer o alerta.

Aspectos culturais e os poucos dentistas atuando em regiões isoladas do país contribuem para o acesso insuficiente dos brasileiros ao serviço odontológico. “Somos um dos países com o maior número de cirurgiões dentistas, mas também somos um país de dimensão continental, com concentração de profissionais em grandes centros e carência em locais mais afastados. Somado a isso está a falta de hábito de higiene bucal correta, já que os brasileiros não costumam investir em prevenção”, avalia.

Higiene bucal correta

A higiene reduz consideravelmente as cáries e outras doenças bucais. A recomendação é que as pessoas façam de duas a três escovações diárias e utilizem o fio dental pelo menos uma vez ao dia, de preferência antes de dormir. A língua deve ser limpa a cada escovação.

Pela manhã, alguns cuidados ajudam a manter a saúde bucal e a diminuir a sensibilidade dos dentes. A dica da professora de Odontologia do UniCuritiba é evitar a escovação imediatamente após o despertar. Isso porque o pH da boca é mais ácido nesta hora e a escovação pode favorecer a erosão química dos dentes. “Ao se levantar, as pessoas devem fazer um bochecho com água para equilibrar o pH, tomar o café da manhã e, depois de 30 minutos, fazer a escovação. Esse tempo também evita que a acidez de sucos ou do próprio café cause a erosão dental”, ensina a doutora em Odontologia.

Muito além das cáries

A negligência com a higiene bucal não leva apenas ao surgimento de cáries. Outro problema é a periodontite, uma infecção bacteriana que afeta a estrutura e a sustentação dos dentes. A doença é silenciosa e gradual, alerta a cirurgiã dentista, e muitos pacientes só se dão conta quando há uma perda óssea importante. “A doença faz com que os dentes amoleçam e, em muitos casos, exige a extração.”

Além de comprometer a saúde bucal, a periodontite é associada ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Segundo a professora, pesquisas indicam que as proteínas inflamatórias e as bactérias presentes no tecido periodontal entram na corrente sanguínea e comprometem o sistema cardiovascular.

“Um estudo recente examinou a relação entre a presença de bactérias que sabidamente causam periodontite e o espessamento da parede dos vasos sanguíneos observado em doenças cardíacas. Os pesquisadores concluíram que esse espessamento tinha relação com as mesmas bactérias causadoras da periodontite”, finaliza.

Sobre o UniCuritiba

Com mais de 70 anos de tradição e excelência, o UniCuritiba é uma instituição de referência para os paranaenses e reconhecido pelo MEC como uma das melhores instituições de ensino superior de Curitiba (PR). Destaca-se por ter um dos melhores cursos de Direito do país, com selo de qualidade OAB Recomenda em todas as suas edições, além de ser referência na área de Relações Internacionais.

Integrante do maior e mais inovador ecossistema de qualidade do Brasil, o Ecossistema Ânima, o UniCuritiba conta com mais de 40 opções de cursos de graduação em todas as áreas do conhecimento, além de cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado.

Possui uma estrutura completa e diferenciada, com mais de 60 laboratórios e professores mestres e doutores com vivência prática e longa experiência profissional. O UniCuritiba tem seu ensino focado na conexão com o mundo do trabalho e com as práticas mais atuais das profissões, estimulando o networking e as vivências multidisciplinares.

By Mirella Pasqual

Sou jornalista formada pela Universidade Positivo. Sou mãe do Benício e de três vira-latas, o Raj, o Thor e a Mia. Minha coluna fala sobre moda, empreendedorismo e saúde! Sejam muito bem-vindos 😊

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *